Psicólogo x Psiquiatra x Psicanalista – Parte 2

Featured imageO que me motivou a escrever este texto foi uma dúvida que uma pessoa veio tirar comigo. Ela era mais ou menos assim: “Depressão é doença, certo? E, sendo doença, deve ser tratada com remédio, né? E psicólogos não receitam remédio, estou errado?”

Achei as perguntas tão boas e pertinentes, que achei justo trazer as respostas para o blog.

Sim, depressão é doença*. Sim, pode ser muito grave. Entretanto, isso não significa que não possa ser tratada por psicólogos, e tampouco que só possa ser tratada com remédios.

Na maioria dos casos, os remédios tratam os sintomas. Ajudam bastante, muitas vezes só eles tiram o paciente “do fundo do poço”. Porém, o que realmente resolve o problema, em geral, é uma boa psicoterapia porque é através dela que resolvemos a causa do problema. A medicação é um empurrãozinho, mas é na terapia que a pessoa encara suas dificuldades, aprende a lidar com elas e, a partir daí, passa a não precisar mais dos remédios. Porque ninguém quer tomar remédio pro resto da vida, certo? Às vezes, isso pode ser necessário, mas nós sempre tentaremos minimizar o uso.

– Mas Paula, você falou outro dia que a depressão envolve a química cerebral. Não é só medicação que consegue alterar a química cerebral?

Não!! 🙂 Estudos já comprovam que as psicoterapias conseguem alterar a química do cérebro!

[No post anterior, você já aprendeu as principais diferenças entre psicólogo e psicanalista. Então, neste post, para facilitar, vou englobar ambos os profissionais na categoria psicoterapeutas.]

Se você me perguntasse quem você deveria procurar primeiro – um psiquiatra ou um psicoterapeuta, eu diria que tanto faz. Isso porque, independentemente da formação, um bom profissional irá fazer o seu encaminhamento para o outro, caso seja necessário. Mas eu diria também que há é mais provável que você não precise de remédios do que que você não precise de psicoterapia.

A maioria dos transtornos psicológicos/psiquiátricos pode ser tratado apenas com psicoterapia, se o paciente procurar tratamento antes de seu quadro tornar-se grave. Há transtornos que necessitam obrigatoriamente de medicação, como o Transtorno Afetivo Bipolar, mas eles são minoria. Por outro lado, muitos transtornos que poderiam ser tratados sem medicação, caso o tratamento tivesse início precoce, acabam precisando dos remédios, por já estarem muito avançados.

Estudos comprovam que, dependendo do caso, a psicoterapia pode ser tão ou mais eficaz que a medicação. Para muitos quadros, a opção mais eficaz é a combinação psicoterapia + medicação.

Sendo assim, o melhor conselho é: procure psicólogo, psiquiatra ou psicanalista, mas procure assim que os primeiros sinais surgirem. Dessa forma, a sua chance de voltar a ficar bem é maior e provavelmente você melhorará antes.  Meu segundo melhor conselho é: nunca tome apenas o remédio. Sempre o associe à psicoterapia.

Espero ter ajudado! Beijos!

*tecnicamente, a depressão é um transtorno, mas isso não faz muita diferença para o público em geral.

Anúncios

2 comentários sobre “Psicólogo x Psiquiatra x Psicanalista – Parte 2

  1. Olá, é a primeira vez que visito aqui e já li um post bem interessante. Ultimamente os casos de depressão infelizmente estão aumentando, transtornos também como a síndrome do pânico.
    Acredito que é um caso que deve ser trabalhado em equipe, médico e psicólogo e também até mesmo outros profissionais da área da saúde, um educador físico por exemplo? Porque não? Muitos estudos apontam sobre a qualidade de vida ao praticar exercícios físicos, né? As pessoas estão se sentimento muito sobrecarregadas com o estilo de vida atual que levamos nesses tempos, falta fé, as pessoas estão focadas em bens materiais, consumo ao excesso, além de outros fatores que também levam à depressão como perda de pessoas queridas. Vocês são profissionais de extrema importância nesses casos e de uma extrema responsabilidade. Nossa digitei muito… rs
    Muito bom seu blog! Abçs.

    1. Oi, Juliana, você tem toda razão! O ritmo de vida que levamos hj desencadeia uma séria de processos emocionais negativos. É muito importante o trabalho multiprofissional nesses casos. Inclusive, também concordo que a atividade física seja altamente relevante em praticamente todos os transtornos psicológicos. Adorei a sua participação! Seja muito bem vinda!

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s